sexta-feira, outubro 29, 2004

(Mais) Uma boa iniciativa

|
Ao fim de três noites, não podia deixar de vir aqui a esta minha tribuna elogiar a organização do Festival de Cinema do Algarve (FICA) pela "Acção de Outono" que promoveram na sala 2 dos "Cinemas de Portimão". É sempre bom receber cinema de qualidade, numa cidade pequena, onde as fitas que contam são que podem garantir mais receita junto de um público sem preocupações cinematográficas. Os filmes exibidos foram: Mauvais Esprit, de Patric Alessandrini, Bully de Larry Clark e My life without me de Isabel Coixet, destancando-se, para mim, os dois últimos. P.S. - Curiosamente, apercebi-me que quer Bijou Phillips e Sarah Polley têm grandes parecenças com a Marta Cruz. Será que também tiveram o pai na prisão (não resisti...)?

10 músicas para sacarem: Especial Londres

|

Provedoria de leitores

|
Eu sei que é picuinhice da minha parte, mas a malta d'A Bola podia se ter esmerado um pouco mais nas ilustrações das suas notícias de última hora. Ora cliquem nas palavras sublinhadas que é para perceberem. Para os mais incautos, poderá parecer algo normal, mas se observarmos com atenção, vemos que os carros são respectivamente da Peugeot Silver Team e da extinta Vodafone Team Toyota (não tenho bem a certeza do nome da equipa), correndo em provas do nacional de ralis. Ora as notícias em questão reportam-se ao MUNDIAL de ralis, mais concretamente o Rali da Catalunha.
Tentem reparar este problema, nem que alimentem a esperança de emprego a mais estagiários do que o costume... P.S. - O domínio de Seb Loeb no fim da etapa é algo natural, só sendo de estranhar a queda de François Duval.

Eu sempre disse que estamos a regredir... Parte II

|
Qualquer dia acho que vou só postar receitas culinárias. Para perceberem porquê, vejam isto.

quinta-feira, outubro 28, 2004

"Talibans? I don't Know that rock band!!

|
Esta aprendi no Barnabe. Experimentem ir a www.georgebush.com (o site de campanha do equivalente americano ao guarda Serôdio dos "amigos do Gaspar") a ver se conseguem entrar...

Eh, eh, eh, ora tomem lá!

|
Confesso que me deu um certo gozo ver Durão Barroso ter que recuar um mês perante o Parlamento Europeu, devido à questão Buttiglione. A imagem que sempre me venderam da União Europeia, foi a de um espaço aberto, moderno, sem complexos, sem preconceitos, servindo a livre circulação para aproximar povos e (boas) ideias, logo, havendo um senhor, com grandes capacidades discriminatórias realtivamente às mulheres e aos homossexuais com plenos poderes na área da justiça, ficava um pouco mal... Mas o sr. Buttiglione é teimoso, já que o Silvio TVlusconi pediu-lhe para ele sair da Comissão e ele (Butt) recusou-se, deixando ao pobre Furão nenhuma outra solução, senão pedir o adiamento da votação da Comissão pelo Parlamento.
Ainda assim, eu sugiro ainda mais duas mexidas na Comissão pseudo-barrosista (sim, porque o homem não deve ter escolhido ninguém): tirar a Loyola de Palacio, que está indigitada para vice-presidente, já que acho que um pessoa de bom senso não deseja a morte a ninguém, e ela o fez em relação a Fidel Castro aquando da recente queda do velho presidente cubano, e ainda a austríaca Benita Ferrero-Waldner, indigitada para as relações externas, e que é membro do célebre Partido da "Liberdade" de Jorg Haider, um dos expoentes máximos da extrema-direita europeia.
P.S. - Só por querer tirar duas mulheres, não quer dizer que eu esteja do lado do sr. Buttiglione, do Carlos Candal e de toda a classe toureira...

10 músicas para sacarem: Especial Escócia

|

Quem é o princípe herdeiro?

|
Ontem à conversa com o camarada Miguel, indagavámos quem seria o sucessor de Michael Schumacher na Ferrari, quando o contrato deste findar em 2006.
Pode parecer algo despropositada esta lembrança, mas se repararmos no domínio que o alemão tem exercido na F1, é bom de ver que o "circo" irá tomar um rumo diferente, quando ele abandonar a modalidade. Aliás, o que está em causa, não é tanto quem o vai substituir em termos de categoria, isto é, quem será o "campeoníssimo" do futuro, mas sim quem lhe sucederá no lugar mais cobiçado da F1, o de número 1 da Ferrari.
Podemos começar aqui ao lado. A imprensa espanhola já dá como certa a transferência de Fernando Alonso para a Ferrari em 2005. De facto, o asturiano é ainda bastante jovem (23 anos), tem tido uma das melhores ascenções até à F1 (nos últimos tempos só Button e Raikkonen é que o batem), mostrando que, juntamente com Button e Raikkonen (e já agora o Webber), faz parte da elite do futuro.
Por seu lado, Rubinho nunca demonstrou estofo de campeão (o que não quer dizer que não seja um excelente piloto, só lhe falta um "danónico" bocadinho assim para tal estatuto).
Há ainda o caso de dois jovens como Alonso, mas que ainda não beneficiam do estauto do espanhol, o brasileiro Felipe Massa e o italiano, recentemente aclamado campeão internacional de F3000, Vitantonio Liuzzi. No primeiro caso, Massa tem sido "treinado" na Sauber e na equipa de testes da equipa do "Cavallino" mas, apesar de mostrar uma cada vez maior consistência, não tem mostrado "fora-de-seriedade". No caso de Liuzzi, o italiano dominou a seu bel-prazer a temporada de F3000, mostrando um dos mais impressionates talentos pré-f1 dos últmos anos, juntando-se a isso o facto de ser italiano, o que é sempre atractivo para os manter os tiffosi felizes com equipa. Note-se que o último italiano "decente" a pilotar para a Ferrari (Capelli foi uma nódoa e quer Larini, quer Morbidelli foram meros tapa-buracos) foi o malogrado Michele Alboreto, que saiu da equipa em 1988...
Uma última nota neste assunto para falar de, pasme-se, Jacques Villeneuve. Será que o canadiano, ao assinar com a Sauber para as duas próximas temporadas, não estaria a cobiçar o lugar que vai vagar na Scuderia daqui a outras duas temporadas, ocupando estrategicamente agora um lugar na equipa satélite, e ainda carregando a herança do nome Villeneuve (Gilles VIlleneuve, seu pai, foi um dos mais emblemáticos pilotos que passou pela Ferrari, sendo também o último de quem Enzo Ferrari apreciou as qualidades de pilotagem)? A minha opinião sobre isto, é que quem deve estar nesta altura a fazer as contas à vida, é Peter Sauber, depois da demonstração que Villeneuve fez nos últimos três Gp's da época ao serviço da Renault (bem, se o Villeneuve fez aquele lindo espectáculo só com um ano de paragem, o Hakkinen, que também quer regressar, deve dar um bom show...)...

Quem tem cu tem medo

|
Maioria inviabiliza audições no âmbito do caso Marcelo

quarta-feira, outubro 27, 2004

Showbiz

|
Alguém sabeo nome verdadeiro da deputada dos "Verdes", Heloísa Apolónia? É que um nome daqueles só pode ser artístico...

Há liberdade de expressão em Portugal!

|
"Marcelo Rebelo de Sousa diz que a TVI o convidou a repensar os seus comentários Lisboa, 27 Out (Lusa) - Marcelo Rebelo de Sousa afirmou hoje que foi convidado pelo presidente da TVI a repensar a orientação dos seus comentários de domingo naquela estação. Na Alta Autoridade para a Comunicação Social, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que Miguel Paes do Amaral lhe disse que "não queria comentários sistematicamente anti-governamentais". "Deu-me duas semanas para repensar", afirmou, ao explicar os motivos da sua saída da TVI, após uma conversa com Paes do Amaral, no início do mês. Na mesma conversa, Paes do Amaral lembrou que as licenças de televisão são atribuídas pelo Estado, contou Marcelo. "Não tinha outra solução senão deixar a TVI", adiantou. EO. Lusa/fim" Ok, pronto, o título era uma brincadeira...

Caiu algum santo do altar?

|
Há pouco, no Telejornal da RTP, o beato Bagão Fèlix dizia, em função do comentário do Cavaco, em que este disse que´a solução é rezar para a retoma, que Deus não conhecia o Pacto de Estabilidade, além de que utiliza as suas (Bagão) orações para pedir coisas para uso pessoal. Ó sr. Bagão Félix, então você diz que somos todos uma grande família e depois só pensa em si?...

O que é preciso é bom humor

|
Vejam o que é que o staff da Jaguar Racing inventou para não se ir lembrando da hioptética ida para o desemprego...

Perdeu-se um senhor da música

|
Faleceu subitamente o maior DJ da história da rádio a nível mundial, o britânico John Peel. Peel ocupará para sempre um lugar na história da música popular contemporânea, visto ter promovido todos os grupos e movimentos que viriam a constituir-se como pedras basilares do pop/rock, nunca perdendo a noção do tempo em que vivia (entrou para a BBC1 nos finais dos anos 60 acabando a sua carreira com o seu falecimento), ajudando a dar a conhecer movimentos como o glam-rock ou o punk, e mostrando bandas como os The Who, Jimi Hendrix, Led Zeppelin, Clash, Smiths, Buzzcocks, entre muítissimos mais. Se por ventura existir outra vida paralela à nossa, ele irá promover novas sessões com Hendrix, Morrisson, Cobain e afins... Que a memória deste homem perdure.

terça-feira, outubro 26, 2004

Eu sempre disse que estamos a regredir...

|
... senão vejam isto.

Até para o ano senhores Schumacher, Barrichello, Button...

|
Neste fim-de-semana findou o Mundial de F1, com a realização do GP do Brasil, ganho pelo colombiano Montoya ao volante (pela ultima vez) do seu Williams BMW. O tempo agora é de brincarmos aos prognósticos para a próxima época, a partir do que vimos nesta temporada e das regras mr. Mosley e seus pares querem impor para o ano vindouro. A meu ver, a tendência é para que a Ferrari não seja ultrapassada pelo menos até meio da temporada. A equipa italiana é a escuderia que melhor faz o trabalho de pré-época, nunca indo na onda de realização de tempos bombásticos, preferindo retirar-se para o seu couto privado de Fiorano, que tantos resultados tem dado. No que toca a pilotos, "Der Kaiser" continua com a motivação de um piloto de 23 anos e nem tão cedo lhe apetece parar de ganhar, ao passo que Barrichello ainda deve pensar que não é tão piloto secundário assim (apesar de Áustria'02 ter sido uma punhalada no coração do brasileiro). Os mais directos perseguidores deverão as quatro equipas que se seguiram à Ferrari no mundial de construtores: BAR, Renault, Williams e Mclaren. A BAR afinal sempre contará com Button, o que somando à cada vez maior perfeição do conjunto BAR-Honda, irá quase de certeza conduzir à primeira vitória da equipa (mas só se continuarem o trabalho que têm vindo a realizar até aqui). Pelas bandas da Renault, as almas estão mais aliviadas, pois sabem que têm emprego até pelo menos 2007, iniciando assim 2005 com menos coisas em que se preocupar sem ser o futuro R25. Esperemos que Fisichella aproveite a última (a meu ver) oportunidade que vai ter com uma equipa "grande". Para os lados de Grove, há novo piloto (Webber) e muito provavelmente promoção do "tester" Pizzonia ao segundo volante da equipa. Caso isto se concretize, a ver qual será a sua convivência com Webber, já que aquando da estada dos dois na Jaguar, o clima não era o melhor. A época de 2005 será decisiva para Williams, no sentido em que mais um ano infrutífero como foi este, poderá conduzir ao divórcio com a BMW (e convenhamos, a falta de resultados tem sido sobretudo devida ao chassis...). Por sua vez, no reino de D. Ron I, abrem-se alas para uma das mais fortes (se não a mais forte) duplas de pilotos para a época que se avizinha, o binómio Raikkonen/Montoya. A Mclaren/Mercedes é daquelas equipas cujos meios poder-lhe-ão permitir de súbito regressar ao "top spot" se cumprirem algumas regras básicas como: não "inventarem" na concepção do chassis, tal como fizeram este ano com o MP4/19; a Mercedes desenvolver uma busca de fiabilidade nos seus motores (que tem decrescido nos últimos dois anos), mais a mais agora que os motores terão que durar duas corridas, sob pena dos pilotos virem a ser penalizados; e a dupla Raikkonen/Montoya não entrar em colisão, havendo o perigo do colombiano criar esse tipo de ambiente (sim, porque por alguma razão Raikkonen é conhecido como "Ice Man"). No que diz respeito às outras capelinhas, elas são mesmo isso, capelinhas e não igrejas. Ora vejamos: a Sauber tem o espectacular túnel de vento, quiçá o melhor da F1 e Felipe Massa, que está a esbater a imagem de jovem "crasher" parecendo agora um mocinho atinado que já fazia frente a Fisichella (o que é algo que poucos fizeram). Contudo, depois dos últimos três GP's, Peter Sauber deve estar a pensar se a contratação de Jacques Villeneuve (logo por duas épocas...) terá sido a decisão mais acertada que já tomou... Junte-se a isto, o facto de dispor de motores versão cliente, mesmo sendo motores Ferrari. Para os lados de Colónia, há um novo line-up de condutores (Ralf Schumacher/Trulli), que têm muita coisa a querer provar ao mundo. Ralfie Boy quer apagar a imagem de rebaixamento que Montoya lhe deixou, enquanto Trulli quererá mostrar à Renault que a sua dispensa foi um erro. Veremos é que esta equipa será capaz, sendo para mim uma total incógnita pois a Toyota ainda não impressionou nem um pouco na F1, estando a correr o risco de se tornar "mais um". Por fim, alguém comprará a Jaguar e, sobretudo, a Cosworth? Quem comprar a Jaguar (fala-se nos russos do consórcio Midland) irá permitir a presença de mais uma equipa no mundial vindouro, mas quem comprar a Cosworth, poderá muito bem estar a garantir a sobrevivência (nem que seja por uma época) da Jordan e da Minardi, que já tinham acordos firmados com a Cosworth para 2005. Enfim, o próximo ano será algo de imprevísivel na segunda metade da tabela (pois ainda não sabemos quem vai lá estar...), mas na primeira metade vamos encontrar os suspeitos (uns mais que outros...) do costume, com a curiosidade de ver como é que os seguidores da Ferrari se preparam no inverno.

DE REGRESSO

|
Depois de muitas semanas sem computador, eis que a tão propalada máquina nova chegou. Lindo de morrer e com o dobro da velocidade da máquina antiga, vai-me permitir que volte a "postar" com regularidade, para gáudio da minha legião de fans. A todos, mil desculpas pela interrumpção e bem-vindos de volta a este vosso humilde blog.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com