quinta-feira, março 17, 2005

Anúncio: Encerramento para férias

|
É verdade, prezados camaradas blogsféricos, camaradas sem blog e camaradas sem internet (como há os acessos à internet em sítios como bibliotecas ou cybercafés, vocês podem ser para aqui chamados), este blog vai encerrar a sua actividade durante duas semanas e trocos, já que o computador vai amanhã para a "oficina" para ver o estado da drive de DVD (tem dado problemas desde que o comprei) e para colocar mais 512 Mb de RAM (brutal!), e eu parto domingo para o reino de Marrocos!!!!
    Isso mesmo! Lá consegui uma "boa aberta" (que comentário tão fácil...) no trabalho, e vou passar duas semanas em Marrocos, ficando baseado na costeira Tétouan, mas com o radar a confirmar para já, nos planos comuns, Larache e Chefchaouen (consensos...). Juntamente com as grandes camaradas Vanda, Patrícia e Andreia, irei ficar a conhecer uma cultura completamente à parte (é o que me diz o grande camarada Augusto, que, depois de ir lá, melhorou a sua ideia sobre Portugal...), composta por cheiros, cor e pessoas completamente diferentes das nossas. OK, eu sei que isto é blá-blá corriqueiro de viajante, mas é o que espero. Chegar lá e ser esmagado pela diferença. Uma das coisas que julgo ir melhorar nesta viagem, será a minha capacidade de negociação e o meu francês, através da nobre arte do regatear...
    Mal posso esperar por Domingo!! Agora tenho é de fazer com que nada me falte. Já comprei os rolos para a máquina, o passaporte vai ser levantado amanhã (com uma das minhas piores fotografias-passe de sempre), o caderno de notas com as moradas do pessoal para os postais da praxe também já está pronto (quem por ventura quiser um postalito de Marroc, coloque a sua morada na caixa de comentários até ás 15.30, depois disso saio do trabalho e no more internet durante duas semanas). Eu sei que pode parecer algo saloio, mas como eu gosto de receber postais da malta, também acho justo enviá-los pá! E sim, gosto de escrevê-los! Vou também amanhã apanhar uma vacina que tenho em atraso desde 2003 (e os mais hipocondríacos responderão perante isto: "E ainda não morreu?!"), e comprar medicamentos anti-diarreia. Ao que parece dão muito jeito em Marrocos... Também passar na Biblioteca de Portimão para levantar o Guia da American Express sobre Marrocos (um dos guias desta colecção foi um dos meus melhores amigos em Londres...) e seleccionar uns quantos CD's para o carro (vai ser o choque habitual rockish(moi même)/electronic (Vanda&Patricia).
    Pois é, vou ter saudades de "postar" na blogosfera, mas ainda assim prefiro estas 2 semanas de descoberta!!!
    Daqui a duas semanas falamos!!
      P.S. - Se, por acaso, encontrar um computador ligado à internet e tempo suficiente, farei um "Água em Pó Live em Marrocos"... Estejam atentos, pode ser que tenha(m) sorte!
      P.S.2 - Deixei umas sugestõezitas de música e filmes para vocês se ocuparem durante a minha ausência. Enjoy it!

      |

      Féile Padraig duit (ou, se não perceberem, Dia de S. Patrício, padoreiro da Irlanda, corram já para o Irish Pub mais próximo!!!

      |

      Não, não é sobre a selecção holandesa de 1974, é ainda mais incisvo... Posted by Hello

      |

      E um delírio eslavo, não marchava? Posted by Hello

      |

      E que tal um pouco de non-sense, já que eu não o vou poder proporcionar?... Posted by Hello

      |

      Disco para ouvir na minha ausência #1 Posted by Hello

      |

      Disco para ouvir na minha ausência #2 (é o "Gentleman" dos Afghan Whigs) Posted by Hello

      |

      Disco para ouvir na minha ausência #3 Posted by Hello

      |

      Disco para ouvir na minha ausência #4 Posted by Hello

      |

      Disco para ouvir na minha ausência #5 Posted by Hello

      |

      Disco para ouvir na minha ausência #6 Posted by Hello

      |

      Disco para ouvir na minha ausência #7 Posted by Hello

      |

      Disco para ouvir na minha ausência #8 Posted by Hello

      |

      Disco para ouvir na minha ausência #9 Posted by Hello

      |

      Disco para ouvirem na minha ausência #10 Posted by Hello

      quarta-feira, março 16, 2005

      Classificados: Geopolítica da fome

      |
      Vende-se: Somália, Guiné-Bissau, Cambodja, Haiti e Moldávia Motivo: Este aqui

      terça-feira, março 15, 2005

      |

      Por Lisboa Posted by Hello

      Vale a pena ver F1, sim senhor!

      |
      Sinceramente chateia-me a ideia que as pessoas hoje em dia têm da F1. Sobretudo quando vêm com o argumento de que a F1 deixou de ter emoção desde que o Senna morreu. Meus amigos, este é o preconceito mais estúpido que existe (pelo menos dentro do panorama do desporto automóvel)! Em Portugal, como país-irmão que se gosta de assim procclamar, temos tido sempre uma atenção muito especial para os brasileiros. A categoria rainha do desporto automóvel não deixa de constituir parte nesta ?febre Brasileira?. Daí advirem os "Fittis", "Nelsinho", "Seninha" (OK, esta é mais comum no Brasil) e "Rubinho". Para desgraça da popularidade da F1 em Portugal, os comentadores foram sempre pró-Senna (sobretudo aquando da mítica quezília Senna/Prost), o que lavou muita cabecinha por aí fora. Junte-se a isto o facto do Schumacher ter dado o seu habitual salto vitorioso no trágico GP de San Marino de 1994(péssimo timing...), para os portugueses não terem mais ninguém por quem torcer. Sim, porque latinos com capacidade para se tornar campeões de F1 nos últimos dez anos, não os houve (Barrichello é um banana e capacho de Schumacher, enquanto que Juan Pablo Montoya é demasiado inconstante e ainda não teve um carro comprovadamente campeão)! Claro que há sempre aqueles adeptos que vêm a F1 mais pelo desporto em si, do que pelo Senna, mas que tinham o ás brasileiro como referência. Moral da história: como ídolos de ocasião tiveram Damon Hill (continuo a insistir, se Damon Hill foi campeão, então Pedro Lamy também o poderia ter sido!), Jacques Villeneuve, Mika Hakkinen, Juan Pablo Montoya, notando-se agora uma dispersão pelos actuais jovens lobos como Raikkonen e Alonso. O importante é que não seja Michael Schumacher o alvo das suas preferências.
      "Servirá para os meninos ricos brincarem"? Mas desde quando é que o desporto automóvel é um desporto socialista? Para o arranque de uma carreira neste desporto é preciso ter (infelizmente) algum investimento próprio inicial (apesar de, por exemplo, Schumacher e Fangio provirem de meios humildes). Agora, é um facto que a maior parte dos pilotos actuais da F1 são pagos e não pagantes!
      "Para as marcas fazerem publicidade"? Mas por essa ordem de ideias, todos os campos de futebol, circuitos, courts de ténis e outros espaços de manifestação desportiva não podem ter o logótipo de marcas e empresas? O dinheiro do patrocínio (noção que chegou à F1 no final dos anos 60) é essencial para a manutenção das equipas, sem o graveto, os carros não andam?
      "Para a indústria automóvel desenvolver protótipos"? Ainda bem! A maior parte das ideias e conceitos aplicados num automóvel de produção "normal", são normalmente testadas em carros de competição, onde componentes e sistemas são postos há prova em condições extremas, daí resultando uma maior fiabilidade e segurança para nós consumidores.
      "Para os mecânicos exibirem a sua perícia"? Lógico! Os mecânicos fazem parte da equipa, logo também deles depende o sucesso do esforço competitivo. Se ser o mais rápido na mudança de pneus ajudar à vitória final, então força!...
        Mas o que causa todo este chorinho de críticas é o domínio avassalador do conjunto Schumacher/Ferrari ao longo dos últimos anos. Desde que conseguiram chegar ao primeiro título, que ninguém tem conseguido impedir a marcha gloriosa da Scuderia, não obstante a competitividade da concorrência (em especial de Kimi Raikkonen) demonstrada em 2003.
      Quais são as chaves para este desmesurado sucesso? Muita inteligência e trabalho, meus senhores e senhoras. Para além de um habilidade que poderá ser considerada como uma das melhores que já passou pela F1 (senão o melhor de todos os tempos), Michael Schumacher é inteligentíssimo, tendo sabido se fazer rodear daqueles que já lhe tinham permitido ser campeão na Benetton, nomeadamente a dupla técnica Ross Brawn/Rory Byrne. Junte-se a isto uma política de primeiro piloto+segundo piloto (não é a de que mais gosto, mas é que tem dado mais resultados para Schumacher) e o director desportivo mais maquiavélico que a F1 conheceu (Jean Todt), e temos um cocktail altamente explosivo!
      Mas as culpas da "seca" não podem (nem devem!) ser atribuídas somente à Ferrari. As outras equipas têm que correr atrás do prejuízo e não ficar a chorar devido á competitividade dos carros vermelhos. Veja-se equipas historicamente grandes como a Mclaren e a Williams, que nos últimos anos têm produzido chassis medíocres, quando comparados com os Ferrari (com a agravante, no caso da Mclaren, dos motores Mercedes não serem dos mais fiáveis?). No campo dos pilotos, vimos os ex-campeões Hill e Villeneuve a afundarem-se depois das suas passagens pela Williams (Hill ainda ganhou o GP da Bélgica de 98, o que constituiu a primeira vitória da Jordan) e Mika Hakkinen (o único que andou a par com Michael Schumacher) a trocar a F1 pela vida em família.
      Uma palavra para a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e o seu presidente Max Mosley que, desde Imola?94, com a paranóia da segurança, tem vindo a assassinar espectáculo e pistas e criado uma instabilidade nas regras que regem a modalidade. Graças às modificações por si idealizadas, os carros actuais não podem se aproximar dos que se encontram à sua frente, sob pena de, estando sujeitos a uma turbulência descomunal, se poderem despistar. Daí que os "cones de ar" (o chamado drafting, quando um carro se encosta à traseira de outro e ganha-lhe um ascendente de velocidade e aerodinâmica) tenham desaparecido e as corridas decidam-se cada vez mais nas boxes do que nas pistas. Mas a cereja em cima do bolo foi feita este ano, com a nova qualificação, onde se premeia a poupança e o acanhamento, já que os pilotos não poderão mudar os pneus, nem sobrecarregar os motores (estes agora têm que durar dois GP?s), criando-se palhaçadas como a ocorrida no último GP da Austrália. Emoção sim, mas por mérito! Eu pessoalmente continuo a seguir os GP?s que posso. O trabalho ao fim-de-semana nos últimos dois anos tem-me tirado a oportunidade de vê-los em directo, embora eu trate logo de "papar" toda a informação que encontre sobre as provas, logo no dia seguinte. Quem ver um GP de F1, tem que ter a consciência de que o que está a assistir não é propriamente uns gajos andar de carro, mas sim 20 dos melhores condutores do mundo, a maior montra de tecnologia sobre quatro rodas que existe, e a emoção não se faz só de ultrapassagens (embora para ajudar, a RTP deveria tirar o Paulo Solipa dos comentários?). Respeitem os 20 homens que andam a 300 à hora e que nos merecessem a nossa admiração por fazerem desta modalidade, o local onde se tentam superar a si próprios! Uma última nota para o Tiago Monteiro. Como disse em alguns posts que escrevi há uns tempos, estou muito contente por ele ter chegado à F1. Só que, meus amigos, tenhamos os pés no chão; a Jordan tem quase tanta garantia de bons resultados, como Pedro Lamy tinha quando teve na Lotus e na Minardi? De facto, a escuderia de Silverstone é uma sombra do seu passado recente, com o novo proprietário russo a querer gastar rublos a sério só na próxima época, ficando esta época só como uma espécie de meio termo (no fundo, a compra da Jordan só serviu para a Midland não gastar dinheiro com a inscrição no Mundial, aproveitando a da ex-equipa de Eddie Jordan). Monteiro não é tão talentoso quanto Pedro Lamy, embora também não tenha tido a escola que o piloto de Torres Vedras teve. Não nos esqueçamos que Tiago Monteiro só começou a correr aos 20 anos de idade (sic), ao volante do Porsche que o seu pai utilizava na Supercup francesa, portanto, ter chegado à F1 é um feito de destacar. E tendo em conta o panorama da F1 actual, pode-se dizer que ele tem lugar entre os "20 melhores". O grande problema de Tiago é ser demasiado português. E perguntam-me vocês: o que é isso de ser demasiado português? Pois bem, isto de ser demasiado português consiste no seguinte: o Tiago é um gajo simpático, excelente relações públicas, mas em acção arrisca muito pouco, é muito ?cautela e caldos de galinha?. Ora este tipo de abordagem num meio que exige resultados imediatos e com um colega de equipa kamikaze (mas sobre quem o Tiago foi superior nas World Series by Nissan) não ajuda nem um pouco. Para já a imagem que deixou na Austrália não foi muito boa, mas ele alegou febre, problemas no controle de tracção do carro e o facto de estar mal sentado no carro (mas que raio de piloto é que chega essa conclusão, depois de testes e do primeiro acto de um piloto numa equipa é moldar a posição de condução à sua vontade???). Vamos ver como é que se porta na Malásia. Esperemos que bata o seu companheiro de equipa, já que não tem meios (leia-se carro) para fazer muito mais. Força Tiago.

      domingo, março 13, 2005

      Às vezes parece que não tenho nada para fazer...

      |
      ... senão vejam só o último site onde me registei!...

      sábado, março 12, 2005

      Um abraço solidário a Jorge Nuno, D. Carolina, Guarda Abel e afins (ah, ah, ah, ah!)

      |
      P.S. - Onde é que o Couceiro tinha a cabeça, ao colocar o Luis Fabiano, no mesmo dia em que o jogador sabe que a mãe está sequestrada? Será que ele sabe alguma coisa sobre as relações intra-familiares da família Fabiano, que nós, grande público, desconhecemos? Por mim, não há problema, enquanto continuarem a ajudar o Benfica desta maneira...

      sexta-feira, março 11, 2005

      Exasperante...

      |
      ... será a palavra que melhor define a minha relação com o Blogger!...

      Não será a coisa mais correcta para dizer, mas...

      |
      Mãe de Luís Fabiano foi raptada
      Se tem sido no início da época é que tinha sido excelente, assim ele teria algo para justificar as suas más exibições!!

      Prosseguindo a renovação

      |
      A gerência vem por este meio dizer que este não se tem postado com a regularidade querida e devida, devido ao facto de se encontrar em mudanças, e da fluência em Html dos corpos dirigentes ser a mesma de que a de um cidadão ocidental na China mais profunda. Ainda assim, lá para domingo (o ganha-pão obriga a uma demora maior), a lista de links já estará completa, o que encerrará a isntitucionalização desta nova fase do Água em Pó. E fica aqui também um grande obrigado à Catarina pelo dicas prestadas!

      quinta-feira, março 10, 2005

      Depois de ter visto o segundo golo do Middlesborough, lembrei-me disto

      |

      quarta-feira, março 09, 2005

      The templates they're a-changing

      |
      Depois de uma grande luta que tem durado desde que acabei de jantar, lá consegui instituir um novo template aqui para este vosso cantinho de descanso da vista. Só que já era para estar com a lista dos links pronta (Porque é que eu não nasci a falar Html?)!
      Bem, espero que gostem, ficando prometida para a amanhã a lista de links, já que o Blogger acabou com a minha dose diária de sanidade mental (que já é bastante curta...).
      Dêem as vossas opiniões!

      terça-feira, março 08, 2005

      |

      Não resisti...(Cortesia A Fábrica) Posted by Hello

      Filhos da P*t*!!

      |
      Apesar do movimento tchetcheno não me provocar grandes simpatias, muito devido à sua ligação ao radicalismo islâmico, ainda assim não deixa de ser reprovável esta acção que os russos tomaram contra Aslan Maskhadov, um dos mais moderados dentro da causa tchetchena e líder independentista. Putin é democrata, senhores da NATO e UE?

      O Dia Internacional da Mulher

      |
      Muito giro, pá. Hoje é dia da mulher, e em vez de ver-se as mulheres a aproveitar a ocasião para reivindicar os seus direitos, é vê-las irem todas juntas a grandes almoços e jantares (isto, pelo menos cá em Portugal...), acabando a maior parte delas o dia com strip masculino. Moral da história: Acabam o dia dando dinheiro a homens?

      I had a dream

      |
      Bem, hoje, momentos antes de acordar tive um sonho que eu e mais 5.999.999 portugueses gostaríamos que fosse verdade: o Benfica sagrou-se campeão nacional de futebol.
      Passo a explicar. Domingo à tarde. O jogo está a dar com um "diferimento" de 5 minutos na RTP1, devido á SporTV ser a detentora dos direitos (mas chegou a um acordo com a estação pública). O logótipo ainda é aquele 1 sob fundo azul e com RTP escrito na sua base.
      Paulo Catarro em directo, no estúdio, diz que o Benfica está a perder em casa contra o Belenenses, enquanto espera a autorização de passar mais um pouco do jogo. Imagens de exteriores mostram adeptos que saíram do estádio, descontentes com o resultado, subindo uma colina de terra junto ao C.C. Colombo (atenção, foi um sonho?).
      A RTP volta transmitir mais um conjunto de minutos do jogo.
      Vê-se uma jogada de ataque do Benfica a principiar na defesa. Luisão no eixo da defesa abre para a direita, entregando o esférico a Miguel. A câmara faz um close-up da cara de Miguel e mostra que este não é mais nem menos do que um sósia de Artur Jorge Vicente. Miguel prossegue na ala direita, sem oposição e transpõe a linha de meio-campo. Aí, faz um passe longo para a ala esquerda onde se encontra o defesa-esquerdo Portugalzé (não me perguntem mais nada sobre este jogador?). Este segue com a bola e entrega-a a Alhandra (o mesmo que jogou na Académica e no Porto), que, mesmo acossado por um adversário, prossegue em direcção à baliza, entrando na grande área e rematando para a esquerda de Marco Aurélio, sendo impossível ao guardião brasileiro da turma de Belém defender o remate.
      O Benfica empatava e ao mesmo tempo acabava-se a autorização de transmissão do jogo.
      A emissão segue outra vez para Paulo Catarro que faz um resumo do que se viu, recebendo desde logo a informação de que o Benfica acabava de marcar outro golo, sendo que pouco depois sagrava-se campeão.
      E depois acordei?

      segunda-feira, março 07, 2005

      |

      O padroeiro do bom metal (OK, alguns de voz irão dizer: "Será que existe metal bom?..."), faleceu este domingo, vítima de ataque cardíaco. Tommy Vance apresentava o seu espaço no VH1 (depois de anos e anos na BBC) com uma pinta que envergonharia muitos dos rockers actuais (especialemnte aquelas coisas a que chama nu-metal).Foi graças a ele que fui apresentado a algumas pérolas de bandas como os Judas Priest, Iron Maiden ou Motorhead (e dizem vocês: "Mas este gajo adora o Morrissey, pelo menos fui o que eu me percebi ao ler este blog!!??). Obrigado e Rock on, Tommy!! Posted by Hello

      sábado, março 05, 2005

      Eis as razões porque me vou levantar às 3 da matina desta madrugada

      |
      Mclaren, Williams, Ferrari, Jordan, BAR, Renault, Minardi, Sauber, Red Bull (ainda não têm site para a equipa de F1) e Toyota são uma das razões.
      A outra prende-se com certos senhores, um deles uma nova fonte de orgulho para o nosso país, que têm como ganha-pão, o viver no limite.
      Claro que há cromos que tentam estragar o ambiente, mas ainda assim acredito na espectularidade da nova temporada de F1, onde, 9 anos depois, vamos contar com um português nas fileiras, o Tiago Monteiro.
      Quem ganhar merecerá o meu respeito, quem perder, se mostrar que se esforçou, também o terá. Afinal, isto ainda é um desporto e é isso que vai vir ao de cima no final da época.
      Até às 3 da manhã!!!

      sexta-feira, março 04, 2005

      Máximas

      |
      Encontrei esta frase há uns dias (e concordei...): "I think, therefore, i'm single"

      Será que estão a pensar na situação do Santana Lopes?

      |
      Câmara de Lisboa abre segundo espaço de apoio aos sem-abrigo

      Viva Red Ken!

      |
      Do mesmo homem que cortou o trânsito no centro de Londres, organizou uma parada de F1s em Regent Street e chama "testículo" ao edifício em que trabalha, chega esta notícia. Mesmo não sendo nada de novo, o que ele ("Red" Ken Livingstone) diz naquele artigo julgo que é partilhado por todos nós. Acho eu, pelo menos da minha parte concordo com o gajo.

      terça-feira, março 01, 2005

      Olhá piadola!

      |
      A nova piadola que tenho ouvido da boca de toda a gente, cá nos Algarves: "O Sócrates já tomou uma medida: vai alargar a via do Infante!..." Tem a sua piada, não tem?... ;)

      The actual Rough Guide to Barcelona

      |
      Para quem está a pensar ir a Barcelona e quer arranjar o maior números de dicas e conselhos para a sua estadia, a Eskimo delineou um excelente guia da cidade condal no seu blog. A sério, quase que nem vale a pena comprar Rough Guides ou os guias da American Express, bastará seguir as pistas que a Eskimo vos dá. É só clicar nos links e viajar até Barça...

      This page is powered by Blogger. Isn't yours?

      Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com