quinta-feira, junho 30, 2005

Recordando Aldo Lima

|
Como é que se reconhece que um jogador de futebol da SuperLiga? Pedimos-lhe o B.I, e se o Paulo China estiver também na fotografia, então temos jogador de futebol!

terça-feira, junho 28, 2005

|
Toponímia lisboeta, essa malandra...

Independência para os Açores!

|
"O médio nigeriano Garba Lawal, que na época transacta actuou no Santa Clara, comprometeu-se para os próximos dois anos com o Iraklis de Salonica, segundo anunciou o clube grego. Lawal, de 31 anos, voltará, assim, a actuar num campeonato na Europa, isto depois de ter passado por Suécia (Elfsborg), Holanda (Roda), Levski Sofia (Bulgária) e Portugal, no Santa Clara." Alguém devia ir dar umas lições de geografia à malta d'A Bola...

segunda-feira, junho 27, 2005

|
Será que Campos e Cunha aparece na sequela?

domingo, junho 26, 2005

E ainda o serviço público da TV

|
O governo já demitiu o Manuel Falcão da "2:"?

O Daniel Oliveira que realmente (não) importa

|
Por toda a blogsofera de direita e mesmo em alguns sectores da esquerda, proliferam as críticas ao Daniel Oliveira do Barnabé. O facto do senhor em questão ser um proeminente dirigente do Bloco de Esquerda, é o que espicaça muitos dos comentários que se fazem contra os seus escritos. Convenhamos que até vêm imbuídos de uma certa demagogia digna da "Gucci Guerilla" sediada na Almirante Reis.

Apesar de tudo, este blog não está contra o Daniel Oliveira do BarnaBE. Este post tolera o Daniel Oliveira, o Rui Tavares (o meu anit-clerical favorito na blogsfera), Bruno Cardoso Reis e restantes membros da pandilha barnabeica.

Este blog está é contra o Daniel Oliveira da RTP. Sim, esse. O apresentador do "Só Visto". Aquele que, juntamente com Tania Ribas de Oliveira (acho que é este o nome dela), entrevista pedantes em situações pedantes (tipo galas de caridade, desportivas, festas "VIP" e outras sítios onde as senhoras com mais de 50 anos não conseguem parar de sorrir e parecem passar 120 minutos todos os dias dentro dos seus micro-ondas, a uma temperatura de 600º). O homem fez-se a pulso, tinha um quadro familiar desgraçado (os pais eram ambos agarrados à droga). Tentou a sorte na SIC. Lá aprendeu as manhas da TV. Mas se tem tanto amor à sua profissão, porque é que insiste em tornar-se o Carlos Dias da Silva da RTP? Porquê aquelas demonstrações de "coexistência pacífica" entre TV's, falando e promovendo membros e programas dos outros canais. O que é que o casamento do Deco com a Jaciara interessa para o serviço público de TV português?

Se o governo fosse realmente de esquerda, tirava este programa...


sábado, junho 25, 2005

O Água em Pó mostrando a sua visão de algumas tribos urbanas: Os metaleiros

|

A mim causam-me perplexidade os metaleiros. Entende-se por metaleiros os adeptos de música rock - subgénero metal . Estes indivúduos têm por norma trajar de preto, preto e de preto, ouvir bandas cujo o sentido harmónico é muito discutível, e a única forma que têm de demonstrar que a música lhes provoca alguma sensação de ritmo, é meneando a cabeça em abruptos movimentos circulares, de forma a que os seus cabelos possam andar num constante corropio (o chamado headbanging). Convém dizer que a grande maioria dos indefectíveis utiliza jubas parecidas com praticamente todos os penteados compridos que Cher já teve. Muitas vezes são associados aos motards, embora aqui seja só uma questão de algumas afinidades musicais.

A maior parte das bandas actuais de metal são, a meu ver, inaudíveis. Há também uma espécie de metal sinfónico (Dream Theater, Startovarius e umas coisas assim) que tenta dar um ar mais sério ao género, mas acaba por ser uma grande pastelice. O nu-metal não se integra em nenhuma destas categorias (o único sítio onde se integra o nu-metal é no caixote de lixo).

O melhor período musical do metal dá-se entre os finais da década de 70 até meados da década de 80. Entre os seus principais protagonistas incluem-se nomes como Motorhead, Iron Maiden, Judas Priest e os primeiros trabalhos dos Metallica. Contudo, os penteados e a teatriquice começou a dominar a cena, começaram a aparecer bandas como os Motley Crue, Poison e Guns n' Roses, que fizeram com que o metal passa-se a ser produtor de baladas para teenagers com aparelho nos dentes.

Mas verdade seja dita. Todos os metaleiros que conheço são boas pessoas e a sua violência não passa do visionamento daqueles filmes merdosos do Steven Seagal, Van Damme e honk-konguices com tiros e pontapés (filmes manhosos de terror com muito gore também fazem parte do menu). Só é pena gostarem de bandas onde a maior parte dos vocalistas parece que está cantar com uma turquês a arrancar-lhes os testículos ao mesmo tempo (no caso de ser uma vocalista, dir-se-á que está a ter as suas trompas laqueadas no preciso momento em que está a gravar o disco...)...


sexta-feira, junho 24, 2005

O Grande Líder recomenda

|
A minha constante desatenção faz com que perca estas pérolas. Como é que é possível passar tanto tempo sem me aperceber deste e outros delicatessens íntelctuais cibernéticos? E pelos vistos o responsável tem um bom gosto musical, a julgar pela amostra que lá estava para o povo ouvir (uma faixa do ultimo dos Art Brut)!

quinta-feira, junho 23, 2005

Inquérito proto-plagiado

|
Partindo de um dos ultimos posts que o Miguel lançou no Pastelinho, eu coloco-vos uma pergunta: vocês gostam dos Smiths? P.S. - Estou de volta a este país à beira-mar escarrapachado, onde os teclados têm acentos...

terça-feira, junho 21, 2005

Live from London III

|
Hoje, Torre de Londres. conseguimos gastar cerca de 5/6 horas la dentro (e com poucas pausas para descanso). Quando fomos para entrar na Tower Bridge (aquela ponte com as duas torres que passa nos genericos da Thames Television, essa produtora britanica que tantos programas criou para nos divertir na nossa infancia), esta tinha fechado as suas portas ha 5 minutos. Eh lixado.
Depois, uma volta pela zona do Butler's Wharf (margem sul), mahs noticias vindas de Portugal e seguimos de volta para casa, ja que ainda tinhamos de passar pelo supermercado para comprar provisoes.

segunda-feira, junho 20, 2005

Live from London II

|
Viva camaradas! Ontem nao tinha forcas para postar, ja que o facto de andar perdido em Chelsea/Knightsbridge a procura de Metro conseguiu colocar-nos de rastos... Ainda assim foi um dia excelente, ja que deu para voltar, um ano depois, aos grandes mercados de Camden Town. La retoquei o meu stock de vestuario com mais 6 t-shirts (e ainda outra para o meu irmao). Outra das coias que me deu mais feeling em Camden, foi entrar numa loja de CD's usados, e estar a escolher de entre muitos e excelentes titulos, ao som dos Mudhoney, Smiths e Neil Young. Assim ate da gosto, eh de profissional!... Seguiu-se mais um giro pelo eixo de Picaddilly/Westminster, arrancando depois para a mitica "exploracao" de Chelsea/Knightsbridge, parando entretanto para uma britanica Pint. Hoje, acordamos com uma moca de cansaco brutal, demorando cerca de uma hora e meia, duas horas. Forcas reunidas, la apanhamos o H25 para Hatton Cross, e daqui seguimos para Westminster, para irmos visitar a Saatchi's. Depois da Saatchi's, comemos uma bucha e apanhamos o metro para Blackfriars, para depois seguirmos em direccao a Tate Modern. E agora, amantes de arte contemporanea que estejam a ler estas linhas, marquem a vossa viagem para puder ir visitar esta instituicao. Eh que vale mesmo a pena! La poderao encontrar obras de cromos artisticos como Picasso, Pollock, Leger, Giacometti, Jeff Koons, Braque entre muitos outros. Ate tem uma sala dedicada somente ah propaganda sovietica! Depois da Tate, fomos dar um curvo pela City, onde por momentos pensamos que iamos entrar numa "expedicao" como a de ontem... La encontramos uma estacao de metro (o melhor amigo do turista, em Londres) e fomos terminar o dia no London Eye, a roda gigante que domina o Queen's Walk no southbank do Tamisa e ja um dos icones da cidade, com uma esplendida vista aerea sobre a cidade. O unico senao foi mesmo ao voltar para casa, quando o autocarro que nos traz de volta ao poiso, voltou a demorar uns 40 minutos para alem da hora prevista, tal como tinha acontecido ontem! (Caros conseitianos, eu tenho ligacao a internet numa base diaria, ca neste burgo onde me encontro. Estou de olho em voces, nao se armem em espertos...)

sábado, junho 18, 2005

Live from London

|
Eu ja tinha um texto todo completo, so que como nao estou habituado a trabalhar com o browser da AOL, consegui mandar um texto todo acabado para as urtigas ciberneticas!... Assim, posso dizer que fui a National Gallery, a Virgin Megastore de Piccadilly Circus (onde era a Tower Records) a Waterstones de Regent Street, comer qualquer coisa no "Sergio's" (um restaurantezeco italiano numa transversal de Regent Street, onde a italiana que estava na caixa era uma docura), e fazer uma caminhada de Piccadilly Circus ate a Tower Bridge (a ponte que aparecia no generico da Thames Television, produtora de muitos programas que animaram a nossa infancia), sempre pelo Tamisa. Cheguei a casa, e estava uma sardinhada a minha espera. E agora estou a escrever estas segundas linhas num teclado que nao tem acentos. Amanha ja devo contar com a presenca do camarada Ricardo e deverei ir ao grande mercado de Camden Town.
A ver se amanha passo por ca para escrever mais umas linhas
Best Regards
O Grande Lider Branquista

quinta-feira, junho 16, 2005

"London calling to the faraway towns..."

|
Prezados camaradas leitores deste blog, este vosso escriba vem avisar-vos que a partir de amanhã e até à próxima quinta-feira, a produção bloguística neste espaço deverá ser inexistente, em virtude do one man show que sou eu, ir para a grandiosa cidade de Londres, amanhã à tarde. Com sorte, se houver computador disponível, pode ser que se faça um Água em Pó "live in London", senão... resta-me desejar-vos boa sorte para aguentarem as diatribes de todos os cromos que insistem em aparecer nos espaços noticiosos e lúdicos das TVs lusas, nesta próxima semana... (ai que bom, uma semana sem Sócrates, P da C, Alberto João, Manuela Moura Guedes, os Malucos do Riso, etc...)

O Grande Líder Branquista


terça-feira, junho 14, 2005

Porque nem toda a blogosfera é de confiança, sigam este conselho

|
O post que melhor resume o momento de pesar que se vive, e a vida de Álvaro Cunhal, está aqui, autoria do meu grande Camarada Manuel Castro. Leiam, s.f.f

segunda-feira, junho 13, 2005

Rumo à eternidade

|
Morreu esta madrugada, o maior homem que a democracia portuguesa conheceu. Amado por uns, odiado por outros, distinguiu-se por ter mantido sempre os seus ideais e lutado por eles, como poucos fizeram. Daí que da direita e da esquerda poucos são os que ousaram rebaixá-lo, já que nunca teriam autoridade moral para fazê-lo. A doença afastou de um maior contributo à vida pública portuguesa nos últimos anos.
Depois tantas lutas, batalhas, canseiras, alegrias e tristezas, Álvaro Cunhal alcança o descanso eterno.

Até amanhã, camarada


domingo, junho 12, 2005

Força, força companheiro Vasco! A tua memória será de aço!

|
Morreu o General Vasco Gonçalves.

sábado, junho 11, 2005

|
Respondendo a um desafio do camarada Chico, vou-vos dar um pouco de música...

Tamanho total dos arquivos no meu computador?

partindo do princípio que este questionário se refere a música, cerca de 5 Gb. Desde que me deixei de pruridos com o "sacar" de albuns, que o computador tem vindo a ser invadido por albuns e mais albuns...

Último disco que comprei:

Na minha última transacção discográfica, não comprei um, mas sim dois: o magnífico "Funeral" dos canadianos Aracde Fire (quem sabe, o melhor disco dos ultimos 6 meses/um ano) e o "Live at Earl's Court" do genial, grande, excelso, inimitável Morrissey. (já agora, o último que chegou via eMule foi o 1º dos Antony and the Johnsons)

Canção que estás a escutar agora

: (Liguei o Winamp de propósito, e no modo aleotório!, só para responder a esta questão...) "Big Sur" dos Thrills, a prova de que o som californiano dos Beach Boys acenta melhor outras bandas do que neles (B.Boys) próprios. Então se tiver uma catchy linha de banjo e um sotaque irlandês ainda fica melhor...

5 discos/músicos que ouço frequentemente ou que têm algum significado para mim:

The Smiths/Morrissey - Sinceramente, não sei de haverá um melhor casamento entre música e palavra. As letras de Morrissey conjugadas com a genialidade de Johnny Marr, resultam nos momentos mais intensos, vibrantes e soberbos da história do pop/rock. Só que tanta genialidade junta provoca atritos e a banda encerrou as portas em 1987. Felizmente que, desde então, o Morrissey encetou uma carreira a solo, onde as suas letras e a sua postura se mantiveram inalteradas.

Neil Young: Outro génio da mísica popular contemporânea. Falar de Neil Young, é falar de uma música insubmissa, quer a nível reinvidicativo, quer no mais estricto sentido musical (recorde-se que ele foi processado em 1985 pela sua editora da altura, a Geffen, por fazer discos que não eram comerciais!). Do rock ao country, passando pelo lançamento das bases do grunge, até chegando mesmo a brincar com a electrónica manhosa dos anos 80, Young fez tudo no pop/rock. E, tal como com os Smiths e o Morrissey, identifico-me com quase todas as suas canções e maneira de ser.

"Dark Side of the Moon" - Pink Floyd - Os Pink Floyd também têm um lugar particular na minha discoteca pessoal, mas por embirrância com o Roger Waters, só destaco aqui o disco que ultrapassa quaisquer birras, guerras, quezílias e outros tipos de encontros e desencontros. Este é daqueles que podemos estar sem ouvir há meses, e quando o voltamos a colocar no leitor de CD, apercebemo-nos de quão estúpidos somos por não estarmos sempre a ouvi-lo. O melhor albúm conceptual de sempre(exacto, é melhor que o The Wall). Quem diria que um épico sobre a vida no suburbio fosse tão marcante?

AC/DC - Têm lugar aqui, porque foi a primeira banda que ouvi na minha "era moderna musical", i.e., a partir do 7º ano

"Loaded" dos Velvet Underground - Todos os discos de rock deviam ser assim

Não faças aos outros... olha, que se lixe. Vou mesmo desafiar os seguintes bloggers:

Tendo em conta que o Chico já incluiu praticamente toda a seita, só me resta enviar este questionário à Clara, ao Pedro, ao Armando Ésse e ao Homem da Coca-Cola. Estou curioso para ver o que é que estes moços respondem...


quarta-feira, junho 08, 2005

O gajo é parvo ou quê???

|
Já há 2 anos (ou foi o ano passado?, não me lembro), o Amoreirinha ia lixando a selecção nacional no Torneio de Toulon com agressõs inusitadas aos adversários italianos. Agora, voltou a repetir a "linda" figura contra o México, nas meias-finais do torneio francês, quando o resultado encontrava-se 0-0, sendo de imediato pelo juiz da partida. Mesmo a jogar com 10, vá lá ganhamos o jogo, com um golo de um dos melhores novos nomes do futebol português: Sérgio Organista (que deve jogar à frente dos carregadores de piano... :P). Eurípedes Amoreirinha pá, se continuas a fazer dessas como hoje, espero que o Ronald Koeman não vá com a tua cara...

terça-feira, junho 07, 2005

E o Zola, não podia vir para o Portimonense?

|
Former Spurs and Newcastle United star Paul Gascoigne, is being invited to sign for Portuguese outfit Algarve United. Gazza has had a tough time of it lately, leaving Boston United after just three months in the job.

Água em Pó playground

|
Para se descontrairem um pouco, tentem pilotar um helicóptero ou então mandar um tiro de canhão num sapo com um capacete de aviador. Ah, e partilhem os high scores na caixa de comentários...

segunda-feira, junho 06, 2005

Para ir voltando à actividade, não há nada como dar uma boa notícia

|
Como Grande Líder da "seita" (os leitores mais incautos terão que percorrer o arquivo deste blog para perceber...), venho pedir perdão pela minha fraca presença bloguística na última semana, devido a falta de inspiração e por ter passado os últimos dias em retiro espiritual, algures perto de Cacela-a-Velha.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com